Defesa do consumidor - Pesquisa do Procon revela diferença de até 66% nos preços de ovos de Páscoa

Equipes dos núcleos regionais da Fundação Procon, vinculada à Secretaria da Justiça e Cidadania, pesquisaram preços de produtos de Páscoa e encontraram diferenças expressivas. Entre os ovos de Páscoa, a maior diferença encontrada foi de 66,27% em São José do Rio Preto: o Ovo de Páscoa Ao Leite, de 150 g, da Arcor, foi encontrado em um local por R$ 34,90 e, em outro, por R$ 20,99.

Foram levantados os preços de bolos de Páscoa, caixas de bombons, ovos de Páscoa e tabletes de chocolate de diversas marcas, tipos e modelos em estabelecimentos do interior e litoral do estado, entre os dias 25 de março e 3 de abril. Os Procons municipais de Araçatuba, Campinas e Jundiaí participaram da pesquisa.

Entre os tabletes de chocolate a maior diferença encontrada foi de 102,65%, também em São José do Rio Preto. O chocolate Amargo 53 %, de 100 g, da Arcor custava R$ 6,85 em um local e, em outro, R$ 3,39. Nos bombons a maior diferença encontrada foi de 83,47%, em Araçatuba – caixa Especialidades, de 300g, da Nestlé; e nos bolos de Páscoa, de 45,30% em Presidente Prudente – Colomba Pascal Gotas de Chocolate, de 700g, da Bauducco.

Confira no link a pesquisa completa: AraçatubaBauruCampinasJaúJundiaíOurinhosPresidente PrudenteRibeirão PretoBaixada SantistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSorocaba e Votorantim.

 

Na capital

Na pesquisa feita na capital, a maior diferença encontrada entre os ovos de Páscoa foi de 88,42% no Surpresa LOL Surprise, de 150g, da Nestlé. O maior preço encontrado foi R$ 74,99 e o menor, R$ 39,80. Entre os tabletes de chocolate, a maior diferença encontrada foi de 88,96%: o Air, de 100g, da Hershey´s, que em um estabelecimento era vendido por R$ 5,65 e em outro, por R$ 2,99. Nas caixas de bombons, a maior diferença foi de 87,84% (no Alpino bag, de 195g, da Nestlé); nos bolos de Páscoa, a maior variação foi de 71,37% (na Colomba Pascal de Frutas Cristalizadas e na Colomba Pascal com Gotas de Chocolate, ambas de 700g, da Bauducco).

O levantamento aconteceu nos dias 25 a 27 de março em 10 estabelecimentos distribuídos pelas cinco regiões de São Paulo e comparou o preço de 177 itens. Confira a pesquisa completa aqui.

 

Dicas ao consumidor

O Procon-SP orienta que o consumidor faça uma comparação entre os preços praticados por diferentes estabelecimentos e também considere a relação qualidade, peso e preço do item a ser adquirido. É preciso também avaliar a quem será destinado o chocolate – idade, gosto, restrições alimentares, entre outras, são questões que não podem ser deixadas de lado no momento da compra.

 

Fundação Procon-SP

Assessoria de Comunicação

Novo e-mail: imprensa@procon.sp.gov.br

3824-7277 / 7276 / 7278 / 6967 / 7279

 

Compartilhe esta notícia: